País pode cobrar royalties de energia eólica

Royalties de energia eólica – A energia solar no Brasil já soma mais de 19 mil sistemas fotovoltaicos instalados, a um custo que vem caindo ano a ano e que, de acordo com um leilão de energia realizado em dezembro passado, já se tornou mais competitivo que as térmicas a gás ou as PCHs (pequenas centrais hidrelétricas). No mesmo leilão, a energia eólica realizou um feito histórico ao oferecer um preço (R$ 98,62/MWh) que, na prática, foi inferior ao custo médio de todas as hidrelétricas construídas no Brasil desde 2005.

Ou seja, o vento desbancou no mercado de energia aquela que vinha sendo a mais competitiva de todas as fontes. A informação é de André Trigueiro, da Folha de S. Paulo.

Somando mais de 500 parques eólicos com 6.500 aerogeradores instalados, a energia do vento chegou a abastecer 12% do território nacional e mais de 60% da região Nordeste. Ironicamente, diz o repórter, essa fonte de energia poderá ser punida justamente pelo seu sucesso.

A proposta de emenda à Constituição (PEC) do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) pode fazer com que o Brasil seja o primeiro país a cobrar royalties da energia eólica. Acompanhe aqui.

 

Fonte: Folha de S. Paulo (André Trigueiro)

Compartilhar: